segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Dia de Todos os Santos e Halloween, qual a relação?

Na evangelização dos celtas (Gálatas), pelos séculos VIII-IV da era cristã, os cristãos constataram que a festa do dia de Samhain, bem como outras festas pagãs, estava profundamente enraizada na vida desse povo. A estratégia da Igreja desde então, foi substituir a festa pagã por uma festa cristã na mesma época. Sendo assim, em 737, o papa Gregório III escolheu a data 1° de novembro para celebrar a festa da consagração de uma capela da basílica de São Pedro (Roma) em honra de Todos os Santos.
Em 834, o papa Gregório IV estendeu a festa a toda a Igreja.
Em 908, Odilon, abade do mosteiro de Cluny, na França, começou a celebrar no dia 2° de novembro a reza a favor do descanso das almas no Purgatório, o que também mais tarde foi estendido aos demais cristãos por outros papas, iniciando- se assim o que conhecemos como Dia de Finados.
Desta maneira procurava- se "cristanizar" a celebração vinda dos espíritos dos mortos praticadas pelos druídas. Portanto, as comemorações católicas romanas dos dias 1° e 2° de novembro surgiram para combater a festa de Samhain, que originou o Halloween.
Na Inglaterra, o dia 1° de novembro passou a ser designado por All- Hallows (ou All- Hallowmas) que quer dizer "Todos os Santos"; e a noite anterior, noite de 31° de outubro, passou a ser chamada de All- Hallowns- Eve, isto é, "Véspera de Todos os Santos", de onde vem a palavra Halloween. Esse período era celebrado de maneira muito similar ao Samhain, com grandes fogueiras, desfile de fantasias de santos, anjos e demônios. O oferecer de alimentos aos mortos foi substituído pelo hábito de os pobres pedirem comida às famílias. Esta lhe davam um bolo (chamado de Soul Cakes, Bolos das Almas) como 'gratificação' pelos pobres rezarem pelas almas dos defuntos das famílias.
De tão ligadas estavam as três festas, foram designadas com um nome: HALLOWMAS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Spock Quote of the Day